O álcool em gel a 70% tem sido um aliado nas medidas de prevenção do coronavírus. Não há dúvidas de que ele é extremamente eficiente na higienização das mãos. Entretanto, seu uso excessivo, isto é, acima de seis vezes por dia, pode causar ressecamento e rachaduras na pele.

Isso acontece porque a substância em excesso destrói as camadas de proteção da pele, desidratando-a. Esse ressecamento pode causar dermatites e ferimentos. Mas é possível amenizar esses efeitos ou até mesmo preveni-los. Veja como:

Como evitar o ressecamento das mãos?

Quando usar álcool em gel, aguarde até as mãos secarem completamente e em seguida aplique um hidratante específico para esta área. O hidratante ajuda a manter íntegra a camada mais superficial da pele, a camada córnea, diminuindo significativamente a ocorrência de rachaduras e dermatites.

Hidratantes que possuem glicerina e óleos vegetais na fórmula têm alto poder de hidratação. Caso a pele esteja muito ressecada, vale optar por um produto que contenha uréia. O especialista Franklin Veríssimo pondera que outros ativos como a alantoína, o aloe vera, as ceramidas, D-Pantenol (Pró-vitamina B5), a vitamina E e o ácido hialurônico ajudam a hidratar e alguns deles possuem funções adicionais.

Veja o que a consultora Mavala da AmericaNews tem a dizer para vocês